terça-feira, 28 de agosto de 2012

CONTINUAÇÃO DO POST ANTERIOR

Meus primos queridos, não encarem o depoimento de ontem como mágoa. Hoje eu posso escrever e falar sobre tudo isso com muita clareza, coisa que há uns anos atrás não conseguiria. Encarem esse meu Blog "COLECIONADORA DE SILÊNCIOS" como uma espécie de exorcismo e de uma troca de experiências entre eu e os leitores.
Essas histórias podres ficaram no passado e não posso me livrar delas totalmente, porque têm um certo peso dentro do rumo que a minha vida tomou.Vou levar isso para sempre, não posso me apartar delas, é como se fosse uma segunda pele...tive que aprender a conviver com essas dores para que elas hoje não representem tanto mal, não sejam mais um impecílio para a minha PAZ INTERIOR e FELICIDADE. Num ponto me favoreceu, porque me tornei expert em certos aspectos da sordidez humana, já que tudo possui dois lados. Hoje procuro ser uma outra pessoa, feliz comigo mesma por ter entendido o processo cruel de pessoas que não estavam preparadas para serem pais. Pessoas estas que passaram todo meu crescimento despejando caminhões de frustrações em cima de mim, como se eu fosse culpada por tudo aquilo que acontecia com eles, ou que não acontecia. Eram excelente educadores dos filhos dos outros, mas só eu sei o que acontecia comigo quando a porta de casa era fechada.Meu destino foi mudado porque eles  bloqueavam tudo de bom que de mim se aproximava. Até bem pouco tempo, minha mãe me fazia de gato e sapato, dizia o que bem queria por telefone e eu ficava ouvindo feito uma babaca, sem reagir... ela se dava ao trabalho de telefonar só para me distratar.Hoje ela não tem esse poder sobre mim, porque cortei relações com TODOS, vim morar bem distante, mudei o número de meu celular e não quero saber de nada que vem de lá. Só permito que se aproxime quem realmente gosta de mim. Não admito que ninguém mais me faça mal, chega!
Amo vocês, Marluce e Aécio ♥ ♥ ♥. Como disse no post anterior, vocês são as únicas lembranças boas que tenho daquela época. Beijo e vamos tocar a vida porque ela não pára ♥

Um comentário:

Sônia Silvino, Crazy about Blogs! disse...

Gostei de ler este trecho:
"Só permito que se aproxime quem realmente gosta de mim. Não admito que ninguém mais me faça mal, chega!"
É por aí, amiga! Força!!!!! Beijooooo!