quinta-feira, 23 de abril de 2015

SALVE JORGE !


Muito bom dia, moçada. 
Para quem está no Rio de Janeiro, bom feriado...para os outros estados, um excelente dia de trabalho.
Cicatrizes são marcas de superação que só um guerreiro tem.....Sou de Jorge.
SALVE JORGE !
T.F.A.
S.'.N'.'


quarta-feira, 22 de abril de 2015

Trogloditas Sociais




Muito boa noite, meus queridos. 
Tem gente que confunde sinceridade com o direito de dizer o que pensa, sem se preocupar se está prejudicando ou magoando outras pessoas, são os trogloditas sociais.. Até porque, para mim isso tem outro nome : falta de educação. 
Ser autêntico e sincero é seguir o próprio coração, e não perder de vista o respeito pelos sentimentos alheios, se liga.
 Quer saber...eu corro de quem me faz mal.



Fiquem todos com Deus.

PP

S.'.N'.'

terça-feira, 21 de abril de 2015

PARA HOJE,



Para hoje...

Devemos cultivar nossas amizades como se elas fossem as mais belas flores, porque os amigos merecem estar no canteiro do nosso coração.

Fiquem todos com Deus.

Luz, Vida e Amor para nós outros.

T.F.A.

SN

domingo, 19 de abril de 2015

Voce é o senhor da sua Vida...






"O segredo para sair do poço é sacudir a terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela.
Cada um de nossos problemas é um degrau que nos conduz para cima. Podemos Sair dos mais profundos buracos se não nos dermos por vencidos. Use a terra que te jogam para seguir adiante!
Recorde-se das cinco regras para ser feliz:
1- Liberte o seu coração do ódio.
2- Liberte a sua mente das preocupações.
3- Simplifique a sua vida.
4- Dê mais e espere menos.
5- Ame-se mais e aceite a terra que lhe jogam. Ela pode ser a solução, não o problema.
“É graça divina começar bem. Graça maior persistir na caminhada certa. Mas graça das graças é não desistir nunca”.

sábado, 18 de abril de 2015

Para Hoje,






O álcool é um solvente espetacular. Ele dissolve famílias, casamentos, empregos, amizades, contas bancárias, neurônios.... só não dissolve problemas.
Que tenhamos um sábado harmonioso.

LUZ, VIDA E AMOR para nós outros.

T.F.A.

S.'.N'.'

quinta-feira, 16 de abril de 2015

OS MORADORES DAS TREVAS


Pois então, esse é o destino de quem carrega maldades no coração, de pessoas mal amadas que ficam pelos bastidores com o discurso do " eu me responsabilizo por quem eu quero bem", para fazer intrigas e plantar a discórdia entre pessoas  que se relacionam saudavelmente, só porque não foram convidadas para o baile... essa é a futura moradia  de quem se traveste de amigo 'bondoso', e quando não se faz o que esperam, derramam sobre os outros todo o lixo que é a vida deles. Esses encostos,que geralmente são indivíduos amargos, levantam e dormem envoltos numa trama de lamentações, porque não conseguem enxergar nada de bom em suas vidas medíocres; se colocam sempre na posição de 'coitado de mim' para sugar a energia de quem se aproxima para ajudar....verdadeiros vampiros energéticos. De gente maldosa, que se vangloria ao perseguir e caluniar quem nunca lhes fez mal, com intuito de alimentar a tarja preta que é seu coração. Destino final: solidão, porque ninguém os quer por perto. Que mordam sua língua de cobra. E quem quiser embarcar na versão, que suba junto no vagão dos ebós mal despachados e viaje bem longe de mim. Ei, a sua futura morada é ai, ó...seu pedaço de lodo já está reservado por ocasião da sua transição.
Se liga  de uma vez por todas ... aquilo que se deseja e faz ao outro, é o que volta para ti. Gente burra ! E tem uns que se auto intitulam 'espiritualizados'...só rindo!
Que tal 1500 anos na lama, classe dos espíritos obsessores, para aprender a querer BEM ao seu semelhante ?
Sai de retro com sua escuridão, espírito infeliz . Dispenso o 'bem-querer ' de quem verdadeiramente não me quer bem.
Que os Mestres da Egrégora R+C me mantenham bem longe dessa frequência de energia.
T.F.A.
S.'.N'.'

terça-feira, 14 de abril de 2015

CORTANDO OS LAÇOS

Muito bom dia, meus amigos leitores.

A sociedade em que vivemos nos mostra que só  as pessoas financeiramente  resolvidas, são as bem sucedidas. Talvez esse seja um dos motivos de meus filhos não me procurarem, devem ter vergonha ou receio de que vá pedir algo, vai saber o que se passa na mente das pessoas... mas hoje eu quero te dar  uma boa notícia: por favor, não entre nessa paranoia. Não se culpe se você ralou para dar a seus filhos o que voce podia e o que não podia,  de uma coisa voce livrou: da  consciência culpada.
Durante um bom tempo, depois de eles já crescidos, passei um bom período catando as migalhas que eles deixavam cair, até que um dia, um 'estalo de Vieira' iluminou a minha mente, e enxerguei tudo que estava ao meu redor. Sendo tratada como uma empregada, percebi que ali não existia uma via de mão dupla de bem querer , era escravidão....eu estava sozinha. Lavar, passar, cozinhar, cuidar da casa e de mais dois cachorros, que eles nem se quer  levavam para fazer as necessidades na rua, fazer todo o serviço de casa duas vezes para 4 pessoas...pela manhã antes de sair para trabalhar, e quase meia noite, quando retornava da Universidade, depois de um dia  exaustivo de trabalho e estudo. Morta de farofa, meus filhos não tinham por mim nenhum olhar de consideração por toda aquela jornada diária, em busca de dar para eles uma vida melhor...todos os dias deitava às 2h da manhã, para ter que levantar às 6h. E isso perdurou até o dia que dei um basta, passei a mão  no que cabia numa mochila, e fui embora de casa sem olhar para trás.
Certa ou errada, eu fui cuidar da minha vida, olhar um pouco para mim, e me dar o respeito que não estava acostumada a ter. Sofri muito, chorei noites e noites de saudades e preocupação com o que poderia estar acontecendo dentro daquele apartamento. Embora todos maiores de idade e bem preparados  por mim para seguir a estrada sozinhos, pairava sempre aquela dúvida - coisas de mãe. Não posso contar para voces como foi o período de adaptação e divisão de tarefas executada pelos meus filhos, mas posso afirmar que não fiz a mínima falta, como eu já bem imaginaria que não faria.
Passados esses anos, continuo a minha caminhada sozinha, pois não recebo deles se quer um BOM DIA, mesmo tendo eles todos os meus contatos. Talvez porque me olhem como uma fracassada, uma pessoa que não deu certo na vida, porque  parei minha vida profissional no momento chave, para vê-los crescer, seja esse o preço que tenha de pagar,e por  hoje não ter uma boa condição financeira para oferecer, coisa que eles gostam tanto. Ou, espiritualmente falando, deva ter sido uma péssima mãe em outras encarnações. Aliás, o vídeo que postei ontem, explicaria bem a minha linha de pensamento.
Mas não vou ficar aqui ruminando, curtindo uma fossa de quem não quer saber de mim, mesmo porque  a fila, e odeio lamentações. Só quero fazer vocês entenderem,que de  forma nenhuma concordo com a premissa acima citada, pois não me considero uma pessoa fracassada por não ter grana...eu tenho PAZ no meu coração, embora todas as dificuldades financeiras que enfrento por estar hoje desempregada. A intenção aqui é  sempre dividir  histórias, esperando ler a experiência de cada um de voces, com isso vamos ficando mais fortes.
Um dia o poeta escreveu: " dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me contou que somos feitos de histórias". Eduardo Galeano, uma grande perda para a literatura mundial, que passou pela transição ontem, aos 74 anos, vítima de um câncer.
Um beijo para todos.
Fiquem todos com Deus e até amanhã.
Luz, Vida E Amor !
PP
S.'.N'.'


segunda-feira, 13 de abril de 2015

Vida depois da Morte

Bom dia, meus amigos leitores.

Hoje eu trago para vocês um vídeo que recebi há um tempinho. Nele, dá para entender perfeitamente o porque certas coisas acontecem com a gente .
Eu fui criada dentro da doutrina católica, passei por todos os processos dentro da igreja, inclusive DECOLORES, que muita católico nunca ouviu falar. Trabalhei durante um tempo em pastorais, e  o assunto 'religião' sempre me interessou, e eu, depois que fiz Teologia na Mitra, fui para campo  estudando e participando de alguns fundamentos religiosos, até que esbarrei com a Doutrina Espírita (Kardeck), vi que boa parte das explicações que buscava, encontrava-se ali. Gosto muito de estudar, e recentemente, depois que vim morar numa cidade do interior do Rio (pois sou carioca), até os fundamentos dos Testemunhas de Jeová eu quis conhecer. Bem, no meio dessa minha busca, surgiu em 19987 a Ordem Rosacruz, e lá eu pude então esclarecer e arrumar certos pontos que achava 'errados' na minha vida.
 Penso, dentro desse tempo que estou na estrada,  que o espiritual precisa estar equilibrado com o material para que possamos ter nossa passagem amenizada. Quando encaramos a morte não como um fim, aquela dor que rasga o nosso peito fica menos dolorida, pois sentimos falta da presença física daquele ente querido que se foi. Bem, pelo menos assim penso hoje... somos eternos buscadores, seres bem antigos. Clique no link abaixo e veja que  emocionante experiência
Deixe seus comentários, a sua experiência faz com que eu possa crescer espiritualmente.
Muito obrigada.





https://www.facebook.com/video.php?v=770565149688154&pnref=story

domingo, 12 de abril de 2015

sábado, 11 de abril de 2015

Ah, o amor.....será que devo

Buenos dias, meus queridos leitores.


Então, e são as minhas regras. Até porque não é justo culpar o seguinte por suas escolhas erradas no passado ....deixar de ser feliz por conta de uma escolha impensada, jamais. A fila anda meus amigos, e um Amor vai cicatrizando o outro. Mesmo porque, nada foi perdido, o aprendizado está aí para que voce não caia na mesma cilada.Portanto, vai ser feliz e pare de se lamentar pelos cantos... siga a trilha do poeta...
"Não deixe de acreditar no Amor, mas certifique-se de estar entregando o seu coração para alguém que dê valor aos mesmos sentimentos que voce dá, manifeste suas ideias e planos, para saber se voces combinam, e certifique-se de quando estão juntos aquele abraço vale mais de que qualquer palavra".
- Luís Fernando Veríssimo -
Fiquemos todos com Deus.
PP
S.'.N'.'

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Dica do Dia...não comprem

Bonjour, mes amis...
Dia co dia...não comprem.
O telefone é uma bomba (Samsung GT-I009), mas a TV funciona perfeitamente....preciso comprar outro aparelho com urgência, pois as pessoas não conseguem falar comigo, sem contar que trava na hora que vou tentar fazer ligações. Estressante ter que reiniciar a cada operação. Esse foi um aparelho que desde que comprei, não dei sorte. Foi duas vezes para assistência técnica, e nada....problemático. ‪#‎bolafora‬ ‪#‎Samsung‬
Alguma dica de um bom modelo ?... sem falar no Iphone, que é o meu sonho de consumo, sem chances para comprar.
Fiquem espertos nas minhas dicas, odeio jogar dinheiro no lixo.
PP
S.'.N'.'


sábado, 27 de setembro de 2014

COSME E DAMIÃO



Cosme e Damião, uma das mais inesquecíveis épocas da minha vida. Não só pelo que meus filhos e eu aprontávamos para conseguir saquinhos de doce, mas pela vizinhança do prédio onde morávamos, que fechavam com esse dia, ajudando a povoar o imaginário das nossas crianças...saudades da Jussara, da Inélia, da Sueli, da Eliane, da Dona Luzinete, da Cláudia e de muitas outras que, assim como eu, distribuíam doces pelo simples prazer ver a felicidade estampada na rosto da garotada.

Ainda posso ouvir as risadas de meus filhos a cada saquinho conquistado que, ao final daquele exaustivo dia, se resumia em muitas bacias de doces. A minha filha caçula ( dona Bi), mais gulosa e implicante, ao longo da semana detonava rapidamente os seus, passando a atacar os doces dos irmãos no momento em que desciam para brincar...isso ocasionava em muitas brigas.

Que saudades eu tenho desse tempo onde todos morávamos juntos e éramos muitos felizes.

Que a alegria e a simplicidade de Cosme, Damião e Doum acompanhem e protejam todas as nossas crianças, e a alegria da consciência tranquila repouse em nossos corações.


sábado, 20 de setembro de 2014

A INTERNAÇÃO HOSPITALAR.


Hoje faz uma semana que um dos filhos da minha senhoria nos deu o maior susto por conta de uma úlcera supurada...foi a maior correria da casa até o atendimento médico, que culminou numa cirurgia. Graças ao Universo, ele está bem e fora de perigo, mas ainda se encontra hospitalizado e recebendo alimentação com a ajuda de uma máquina. Ontem, enquanto conversávamos, perguntei se ele não estava sentindo falta de um suculento bife acebolado com batatas fritas. Depois, rindo da maldade que fiz com o rapaz, lembrei-me de mais um de meus "causos" que vou contar para vocês agora. Portanto, senta que lá vem história...
No final da década de 90, meu organismo fez o favor de me arranjar  uma encrenca chamada MIOMA. Por conta desse cara, eu fiquei 25 dias internada na fila da cirurgia. Na ala obstétrica da internação do Hospital Carlos Chagas em Marechal Hermes, nós mulheres que estávamos ali padecendo pelo mesmo mal, sofríamos não só com o momento de entrar na faca, mas também com um cidadão dono de uma barraca de cachorro quente que vendida sua deliciosa e perfumosa iguaria na porta do Teatro Armando Gonzaga nas noites de sábado, noites e madrugadas de domingo e segunda. Ainda posso sentir o perfume subindo pelo ar e entrando pelas grades do nosso "alojamento", infestando o ambiente e deixando a mulherada doida. Eu que sempre tive bicho carpinteiro e fui muito arteira, reuni a galera e dei uma ideia do que poderíamos fazer para matar nosso desejo, já que ali não tinha nenhuma pessoa na dieta. Traçado o plano e na  visita seguinte, pedi que me trouxessem uma sacola, uma pedra, dinheiro, papel, caneta e um rolo de barbante. Minha filha mais velha ficou meio sem entender (disse que seria por uma boa causa), mas deixou tudo o que pedi. De posse desses apetrechos ( ao apagar das luzes), eu chamava pela grade o sujeito e jogava um papel com os pedidos... tudo no máximo silêncio para a enfermeira de plantão não ouvir. Depois de prontos, eu ia até ao banheiro, subia no vaso sanitário e descia com a sacola que continha uma pedra (para fazer peso) e o pagamento. Depois içava com o máximo de cuidado e técnica, para que nenhuma parte daquele suculento molho fosse desperdiçado. E foi assim, aprontando daqui e dali, consegui suportar aqueles longos 25 dias de internação hospitalar.
Ae Bruno Reuther segura tua onda mais um pouco, cara...logo você vai embora!

terça-feira, 22 de julho de 2014

DIA DO MELHOR AMIGO

Ontem ( 20\07\2014) a minha filha caçula fez lá na página dela mais uma daquelas homenagens a seus grandes amigos e, é claro, mais uma vez eu não estava incluída. O comentário que vou escrever aqui, foi o mesmo que deixei em sua página agora pouco, claro que por ela excluído. Daí resolvi colocá-lo aqui, porque não tem coisa mais odiosa que o covarde, aquele que tenta esconder o contraditório para ter sempre o que dizer do outro.....é o apontar o dedo e não olhar para si. Então vamos lá a minha resposta.
"Eu faço ideia da megera ou da historia que contam para os outros a fim justificar a minha ausência na vida de vocês, ausência não de minha parte (que fique bem claro), porque quando precisam e não tem a quem recorrer, é a mim que apelam e eu, como mãe, estou sempre tentando ajudar e administrar, mesmo morando distante. Se hoje eu não estou presente, é porque vocês me excluíram de suas vidas, não me participam nada, tão pouco me convidam para qualquer coisa. Aliás, nem tomam conhecimento de qualquer coisa que se vem de mim, talvez na tentativa de justificar seus comportamentos. Acredito ser por eu não ter uma conta bancária recheada, já que cultuam tanto o dinheiro, mas o tempo e as dificuldades que enfrento no meu dia-a-dia solitário, pois de vocês nunca recebi uma palavra de incentivo, respalda o direito de eu dizer o que penso, já que não preciso rastejar, relinchar, fingir gostar ou engolir sapos para ser aceita. Eu não tenho netos e pouco me importa se os tivesse, pois com certeza (uma vez que gato do que usa, cuida), não me seria dado o direito nem de conhecê-los. Mas a minha vingança virá no dia em que eu morrer, porque nada que fizerem ou falarem na tentativa de justificar tamanha ingratidão, vai apagar a dor de consciência que irão sentir. Obrigada pela consideração de sempre".
 É brincadeira a maneira como ela expõe a minha vida particular, passando a ideia da "olha, a coitadinha que foi abandonada pela mãe"... eu abri mão da minha vida pessoal e profissional, ralei feito uma fdp para dedicar meu tempo a Judas. Provavelmente devo ter jogado pedra no Cristo.Eu faço ideia do que dizem para os outros.
Gentinha made in Paraguai!

sexta-feira, 30 de maio de 2014

segunda-feira, 12 de maio de 2014

CARTA PARA UMA FILHA NO DIA DAS MÃES.

Bom dia, minha filha querida.
Ontem você ficou chateada comigo por conta de um simples comentário ( apagado por você) de agradecimento pela pequena parte que me toca referente a toda sua existência aqui nesse plano até o dia de hoje. O que tenho para dizer é que eu fiquei muito aborrecida de ser colocada no mesmo patamar de uma borra-botas que apareceu na sua vida aos 18 anos e que, a única proeza que fez,  foi colocar na cama um homem para fazer você perder à virgindade. Uma borra-botas que ensinou você a mentir para sua mãe, que não demora para que você perceba quem realmente ela é. Digo isso, porque eu passo um ano inteiro empreendendo dentro de mim, um esforço imenso em retribuir aquilo que recebo de vocês diariamente - a indiferença. Mas às vezes a minha essência de mãe, coisa que você não sabe o que é e, pelo jeito nunca vai saber , vem e fala mais alto. Daí e eu me pego (novamente) a catar as migalhas que vocês largam no caminho, para que através delas, eu possa me nutrir de alguma notícia dos filhos que um dia botei no mundo e dediquei a eles a minha total presença enquanto me quiseram por perto. 
Falo isso com muita propriedade, porque vocês têm de mim todos os contatos - telefones, e-mail, whatsapp, Facebook, Instagram, Foursquere, Flickk e o diabo. - , e não têm a mínima dor de consciência em perder alguns  segundos de seus preciosos  tempos, dedicados  parte ao trabalho e outra parte aos seus grandes amigos, os mesmos amigos que outrora seu pai teve  - amigos de copo, amigos de alcova, amigos por interesse - e que o deixou a ver navios na primeira dificuldade que enfrentou, para perguntar como eu estou, como eu acordei e se eu preciso de alguma coisa. E quando leio o que li ontem no Facebook, o meu ser é tomado por um ódio profundo ao lembrar que carreguei você e seus irmãos por 9 meses na barriga com todos os inconvenientes e desconfortos que uma gravidez nos impõe; por ter perdido noites  e noites de sono embalando um filho no colo, ou dentro de um hospital; por ter  tido que aturar ao meu lado uma pessoa repugnante e bêbada, que não tinha nenhum problema em me trair com outras mulheres; por ter parado toda a minha vida profissional para dedicar  meu tempo às pessoinhas muito queridas e igualmente desejadas.... e no final de uma gama enorme  de coisas que tive de abrir mão pela escolha de querer ser MÃE recebo, por todo esforço que empreendi anos inteiros da minha mocidade (no final do dia) uma "homenagem" daquelas! : ser comparada (numa página de Facebook) a uma qualquer que apareceu na sua vida depois de tudo que passei para vê-los criados,crescidos,fortes, bonitos, mesmo com toda dificuldade que foi a minha vida e as inúmeras interferências que sofri da minha mãe, que nunca se conformou com seu lugar de avó. Ódio quando me lembro do risco que corria em comunidades carentes, quando era colocada na frente da linha de tiro para que, ao final do mês, viesse com todo o meu pagamento  e arrancar do rostinho de vocês um sorriso a cada coisa que podia comprar.  
Sabe filha, a boa coisa nisso tudo é que Deus  nos dá o dia seguinte, e hoje acordei bem melhor, pronta para mais um  dia da minha batalha  pela sobrevivência, de correr atrás para pagar no final do mês  a minha moradia, do enfrentamento de me manter viva, alimentada e forte espiritualmente para que no dia seguinte eu possa (re)começar com força total, e pular todos esses obstáculos mais uma vez, dia após dia, acrescido ( é claro) do  dever para com o próximo.... e tudo isso sozinha, graças a mim mesma, já que ( pelo menos) nem uma palavra de incentivo eu recebo da parte de vocês.
Um dia ( na minha adolescência) eu sonhei em ter uma enorme família sentada à mesa... filhos, genros, nora, netos. Que ironia da vida! Hoje, se nem o único teto para morar, mesmo sabendo vocês que não tenho um trabalho e nem meios para sobreviver dignamente,  me foi negado tamanho o egoísmo que carregam dentro de si e a má vontade em tudo que se refere a mim.Não faz muito tempo que ouvi  da sua boca: "nós não queremos você aqui", foi o mesmo que Judas fez a Jesus, lembra. Mesmo assim eu continuo  recolhendo as migalhas,   sabendo eu que sou tratada por vocês como uma leprosa,  afinal mãe é mãe...tem jeito não. Ô vida dura ! Depois das dores sentidas e do produto pronto, todos querem ser o pai, nesse caso, a mãe.
Filhos, "sabe de nada, inocente!".
 Que você tenha uma boa semana.

terça-feira, 23 de abril de 2013

DIA MUNDIAL DO ESCOTISMO.



Está difícil de ver, mas eu estou aqui... A qualidade da imagem está ruim, porque naquela época não se tinha máquina digital e a foto foi scaneada.
Esse é o Grupamento do Ar 55ºGE Júlio Verne, direção inesquecível Chefe Wagner... lá pelos idos da década de 90. Gratíssimas lembranças de um tempo feliz.

SEMPRE ALERTA!

sábado, 29 de dezembro de 2012

SEU LIMITE VAI ATÉ ONDE COMEÇA O DO OUTRO.


Hoje pela manhã  li um comentário que me levou a produzir este texto...uma determinada pessoa ( que era do Candomblé e passou a ser Evangélica) disse para uma outra que "não se deve acender velas para ninguém, somente fazer orações". Esta é mais uma das inúmeras "doutoras da verdade" que conheço. Imediatamente reportei-me a um episódio da vida que vou contar a seguir...
Em 1994 quando meu pai faleceu, um de seus irmãos ( o caçula) que é espírita, quis acender uma vela na cabeceira da urna onde ele ( meu pai) estava depositado. Minha mãe, autoritária e espaçosa como sempre foi, não permitiu que ele (irmão de meu pai) o fizesse com a alegação de que se tratava de uma bobagem e que ela não gostava de velas. Esta foi mais uma das muitas vezes que senti vergonha de tê-la como mãe.
Meu pai vivia as turras com a minha mãe, porque ela queria mandar e determinar o que todos tinham que fazer. Durante anos, para não ter aborrecimentos, ele ( meu pai) se permitiu obedecer e abanar o seu rabo todas as vezes que ela os dedos estalava, mas quando quis se rebelar, não teve forças para lutar com o monstro que havia criado. Já quem questionava suas atitudes e representava um perigo para o total domínio de seu território ( a mente e a vontade alheia), ela (minha mãe) chutava e tratava de tirar do seu caminho como fez comigo a vida toda.
Pois bem, os pais e irmãos de meu pai sempre tiveram que se contentar com as sobras, pois minha mãe controlava o meu pai por uma guia que ficava presa na coleira de seu pescoço e dava espaço a medida que lhe interessava.
A vela na qual mencionei acima tinha como único intuito iluminar o caminho no qual ele tinha que percorrer depois que saiu da matéria até o seu destino final. Somente isso.... uma simbologia dentro daquilo que ele (irmão de meu pai) tinha como verdade... e nem naquele momento de dor ela foi capaz de acatar a posição do irmão do defunto.
Saber respeitar a opinião dos outros vai além da educação... é uma arte. Não existe apenas uma verdade e nem um caminho.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A LUA.




"A outra metade o rato roeu", dizia minha avó Maria quando, ainda pequenina, perguntava sobre a outra metade da lua.

sábado, 24 de novembro de 2012

SOLIDÃO...



Desde pequenina que me sentia uma pessoa solitária. Meus pais não admitiam que tivesse amigos ou que andasse com quem quer que fosse. Já comentei com vocês que a minha vida era ficar trancada no quarto em meio a livros, revistas e uma vitrola com alguns compactos simples e duplos que minha mãe comprava e jogava em cima de mim como se eu fosse algo desprezível...foi assim todo período em que cresci e me desenvolvi. Era uma espécia de clausura por conta dos problemas de aceitação (psicológicos) de minha mãe. E ai de mim quando ousava sair do quarto,logo ela gritava:
- Some da minha frente se não quiser apanhar!
Por conta disso, eu sempre curti aquelas famílias enormes que se juntam e fazem a maior festança por qualquer motivo.
Um dia ainda pequena, pensei: - Quando me casar vou ter muitos filhos para que eles me tragam muitos netos e, finalmente, tenha a minha casa cheia. Cresci, casei e tive 3 filhos.
Creio que a minha sina é seguir sempre sozinha...é como se eu tivesse sido treinada para a solidão.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

VIDA

 Seria tudo muito fácil se a Vida fosse resumida ao discurso simplista: "você colhe aquilo que planta”. Puxa, estariam resolvidas as equações dos males e mazelas que somos acometidos vez por outra: a partir de hoje plantaremos somente rosas bem perfumosas. Só que o buraco da vida é bem mais embaixo. Não podemos esquecer que, embora possa ser as rosas plantadas todo amor e carinho, elas crescem com espinho e, independente de termos passado a vida toda regando e cuidando, vai ter uma hora que a rosa vai nos espetar, é inevitável...são as escolhas dos outros, escolhas essas que não temos como controlar ou modificar. Penso que quando viemos lá da outra dimensão para este plano, já trazemos em nosso chip tudo que iremos que passar e, embora caminhemos com certa liberdade de escolha ( livre arbítrio), mais cedo ou mais tarde os reveses irão chegar...é só uma questão de tempo . E ai meu amigo, quando a Roda da Vida girar, não tem religião, sal grosso, Barbadinhos ou reza que nos livre das dores ( bonzinhos ou ruins, estamos todos juntos  dentro desta imensa Roda). Podemos até amenizar nossa passagem, não desejando ou fazendo ao próximo aquilo que não queremos para nós, mas todos nós precisamos sentir as dores da escolha de termos vindo para esse mundo terreno...é uma questão de evolução, de subida de degrau. ...religião, seita, filosofia de vida ou outra coisa que se denomine, servem apenas como muletas na tentativa de entender e suavizar aquilo que naquele momento não tem explicação para nós, nesta caminhada tão dolorosa que se chama Vida.




“Ninguém pode construir em teu lugar
as pontes que precisarás passar,
para atravessar o rio da vida
- ninguém, exceto tu, só tu.
Existem, por certo, atalhos sem números,
e pontes, e semideuses que se oferecerão
para levar-te além do rio;
mas isso te custaria a tua própria pessoa;
tu te hipotecarias e te perderias.
Existe no mundo um único caminho
por onde só tu podes passar.
Onde leva? Não perguntes, segue-o”

- Nietzsche –

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

RESPEITO AO PRÓXIMO


Eu atualmente moro num lugar isolado, dentro da mata, sem nenhum recurso. E como não se tem o que fazer, eu penso. Passo o dia pensando naquilo que leio pelas Redes Sociais e ontem, por conta de uma frase que li no twitter, me fez escrevero post do "Doce ou Travessuras?". Só que escrever não me satisfez.
Quando eu era criança/adolescente vivíamos num mundo onde se participava de tudo... das festas do calendário escolar, das festas em família e das quermesses das igrejas. O mundo era bem diferente, embora o seu vizinho de muro não concordasse com sua opção religiosa, ele te cumprimentava, trocava algumas palavras gentis e a vida seguia seu curso normal. Os ladrões...ah esses roubavam galinhas e roupas no varal...existia um certo "respeito" pelos idosos e crianças.
Hoje não é assim. Com a criação de várias seitas e igrejinhas ( que não são poucas), o mundo meio que virou um balaio sem limite. Casa segmento religioso, no intuito de puxar a brasa para a sua conta bancária, não tem o menor problema em jogar as pessoas umas de contra as outras...isso em nome de Deus.
Há pouco tempo atrás, eu tive uma amiga que passou um ano na Bahia e me contou do susto que levou ao presenciar grupos evangélicos prontos para impedir que baianas, carregando seus vasos com água de cheiro, cumprissem com sua missão na maior manifestação popular da Bahia, que se repete desde 1754 - a lavagem das escadarias da Igreja do Bonfim...há que ponto chegamos!
Eu mesma quase apanhei de um grupo de evangélicos, há uns anos atrás, por conta de uma medalha de Nossa Senhora de Fática que estava no meu pescoço. Eu não acho que o mundo, depois da criação de tantas igrejinhas, tenha melhorado.
Esses são ensinamentos de Deus?
Incitar a violência foi o exemplo deixado por Cristo quando para este mundo ele veio?
Será que está na Bíblia desrespeitar o nosso semelhante?
Será que está na Bíblia partir para a violência quando a sua opção religiosa diferir do seu próximo?
Será que está na Bíblia invadir a privacidade alheia não respeitando as escolhas das pessoas?
Eu sou a favor de várias moradas, mas não sou a favor da guerra entre elas, afinal a Bíblia é um livro universal, é um livro que bate record de vandas no mundo inteiro, mesmo assim as pessoas não são capazes de respeitar as escolhas de seus semelhantes.
Tem alguma coisa no ar...ou será o problema com a alfabetização ?

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

HALLOWEEN


DOCE OU TRAVESSURAS?
Algumas pessoas são contra a festa de "Halloween"... uns dizem que não faz parte da nossa cultura por ser americana, e outros ( fanáticos religiosos) que é coisa do capiroto. Em primeiro lugar eu quero dizer que, independente de qual religião professamos, a cultura de um povo precisa ser respeitada/preservada, porque se assim não for, vai se transformar em guerra ( a cultura de um povo é a identidade daquela nação).
Bem, quem trouxe essa festa para o Brasil foram os Cursos de Inglês e ela, desde que aqui chegou, já se transformou... não é do mesmo jeitinho dos EUA, digamos que já se "abrasileirou". E com o advento da internet (globalização), as culturas meio que se misturaram. Muita gente (neste dia 31/10) faz apologias aos nossos Seres Fantásticos ( como o Saci, o Curupira, a Cuca, a  mula sem cabeça....), mas eles já tem o seu dia no nosso calendário. O que acontece é que as pessoas não comemoram com tanta intensidade como o fazem no "Halloween"... fazer o quê se a maioria dos brasileiros não dá valor ao que é seu ?
Não é por isso que vou detonar ou estragar o divertimento dos outros.
Eu não posso impor a minha vontade sobre a dos outros (cada um tem o livre arbítrio de escolher os seus caminhos. Lembra, está na Bíblia), é isso que alguns fanáticos religiosos tentam fazer com esses movimentos ( esses sim) malígnos...detonar com a cultura de um povo em prol de suas crenças, provocar desavenças, guerras religiosas. Outra coisa, esta festa também é divertimento dos nossos filhos/netos, porque desde que os colocamos nesses Cursos de Inglês que eles comemoram esse dia porque faz parte do calendário festivo da instituição de ensino. Portanto, é também apedrejar e cercear a liberdade de nossos próprios filhos que tem o direito de fazer suas próprias escolhas, independente daquilo que acreditamos naquele momento. Ou vai dizer que você (quando adolescente) não comemorou? Eu cansei de comemorar no curso de inglês... não morri, não fui atropelada, não fiquei aleijada, não fui castigada e nem vou para o inferno por causa disso. O que nos faz merecer a Glória de Deus são as nossas ações e não as nossas palavras.
Mais respeito com a cultura dos outros,sô! O seu limite termina quando começa o meu.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

PAIS AUTORITÁRIOS


Pais autoritários agem com maldade, impondo sua forma de ser aos filhos e impedindo que eles desenvolvam suas próprias idéias e convicções. A pessoa autoritária tende a ser rancorosa: se vinga das eventuais frustrações e mágoas que a vida lhe impôs maltratando seres inocentes.
Uma pessoa autoritária parece governada por fortes ressentimentos... usa sua posição de poder para expressar os rancores que acumulou na vida.
O que tem em mente uma pessoa autoritária, que pretende que os outros a sigam por medo de ações de violência ou represália?
Existe algum prazer nisso?

- Flávio Gikovate -


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

A LUTA PELA GUARDA DE QUEM CARREGUEI 9 MESES.


Estamos no final de 1995, nesta época já havia me separado do pai dos meus filhos ( Luiz Otávio), que foi embora da minha casa levando absolutamente tudo, deixando apenas aquilo que não pode arrancar de dentro de um imóvel que nem dele era: um vaso sanitário e as janelas, para montar casa com uma amante que vivia dentro de minha casa na condição de amiga. Essa mulher mais velha do que eu 10 anos ( chamada Célia) era casada e mãe de dois filhos - ela traía o marido com o meu marido. Quando o marido dela descobriu todo o enredo que envolvia os dois coleguinhas de trabalho, meu marido teve de escondê-la em algum lugar. Para isso, alugou um imóvel e se arrancou para lá com ela levando todas as minhas coisas, inclusive roupas e documentos meus e de meus filhos ( e nunca os devolveu).
Por conta do problema da guarda dos filhos, pois ele os pegava e não devolvia, tive que entrar com uma ação judicial pedindo a guarda provisória até que a questão fosse resolvida na judicialmente. E quando chegou o momento, minha mãe teve de ser arrolada, pois durante o período que o processo corria, tínhamos visitas surpresa com a Assistente Social, e como na minha casa não tinha nada, ia para a casa de minha mãe, coisa que nem sempre deixava eu entrar. Com isso, ela foi manipulando a Assistente Social, colocando coisas na cabeça da mulher... que morava num imóvel dela e não tinha condições para nada nem para me manter,pois não trabalhava, portanto sem condições financeiras de arcar com 3 filhos. Na realidade o que ela queria era pegar a guarda das crianças e me tirar de dentro do apartamento que morava, sem se importar se tinha ou não para onde ir, já que não trabalhava.
No dia da  audiência eu contei com a ajuda do meu marido, que não pagava pensão, mas tinha um bom advogado, e da minha mãe, que disse ao juiz que não podia ficar com os filhos porque não tinha um trabalho e nem como alimentá-los...os dois mancomunados contra mim. Minha mãe ao juiz que tinha toda condição de ficar com a guarda dos netos, porque era aposentada recebia uma boa aposentadoria, mas precisava que eu desocupasse o imóvel para que complementasse a renda em prol das crianças.
O juiz, que não é bobo nem nada, fez a seguinte pergunta para ela.
- A senhora está dizendo que sua filha até o momento que estava casada, tinha deixado de trabalhar para cuidar da educação de seus filhos e que, portanto, ao se separar, estava desatualizada e fora do mercado de trabalho.Então a sua filha não tem um trabalho e não tem condições de sustentar financeiramente seus filhos, certo? A senhora também disse, que não precisa que o pai das crianças dê qualquer coisa ( $) para o sustento deles, mas alega que sua filha precisa sair da moradia dela para que a senhora alugue o imóvel em prol das crianças. Já ex-marido da sua filha  foi  embora de casa  levando tudo que havia dentro, e após 1 ano de separação não pagava pensão ou dava qualquer ajuda no sustento das crianças.Então a senhora vem pedir a guarda de seus netos e eu lhe pergunto: Onde sua filha vai receber os filhos nos dias de visita, já que a senhora diz que ela não tem onde morar ( caso tenha de sair do imóvel que mora hoje) e que não a quer na sua casa?
Na verdade minha mãe nunca se conformou em ser avó, sempre quis o meu lugar de mãe, e se meteu na minha vida assintosamente depois que meu pai morreu, dando a eles uma vida que não poderia oferecer, já que estava na estrada com 3 filhos completamente sozinha e sem ter com quem contar. E não teve o menor problema de consciência  em prejudicar a minha imagem com a clara intenção de pegar a guarda deles.
Quem tem uma mãe dessas não precisa de mais inimigos por um longo tempo, pois a única coisa que queria era ser mãe e até isso me foi subtraído... o direito de ter ao meu lado quem carreguei por 9 meses.
A intenção de relatar a minha história neste blog que está sendo construído e  que ainda está fora de sua ordem cronológica, é que primeiro as pessoas se reconheçam, depois  a de que as pessoas ( que se interessarem um dia)conheçam a minha versão, já que nunca me deram a oportunidade de contar. Talvez por total falta de interesse na minha pessoa, já que não possuo algo material para oferecer. Já que a vida é uma eterna troca ( não nesse sentido para mim).

AQUI EU VOMITO A VIDA... A AULA DE "BOM MOCISMO"  É NO PRÉDIO AO LADO.


quinta-feira, 27 de setembro de 2012

SALVE COSME E DAMIÃO! SALVE OS IBEJIS!


Hoje é "Dia de Cosme e Damião", vamos tomar cuidado a galera que sai de carro...crianças correndo pelas ruas em busca de doces. Eu nunca fui ligada nessa coisa de religião, mas quando meus filhos eram pequenos nós fazíamos os saquinhos para que eles distribuíssem...via a felicidade no rosto deles. Depois da bagunça que envolvia toda distribuição, os levava para pegar doces na vizinhança ( enfrentando aquelas filas e empurrões) , chegavam cansados, suados, mas com as bolsas cheias doces... que comiam a semana inteira.E assim foi durante anos enquanto cresciam...nunca tiveram nada, nem dor de barriga, nem alergia, nem intoxicação, absolutamente nada. No meio de tanta dificuldade que foi vê-los crescer sem a pensão do pai e sem um emprego fixo de minha parte ( pois fazia de um tudo que aparecia para arranjar um dinheiro), sempre fiz de tudo para vê-los sorrindo. Hoje, nem ligam para saber se estou viva. A vida é feita de escolhas e a minha foi ficar ao lado deles, vê-los crescer, velar o sono deles, olhando seus cadernos escolares... talvez tenha sido o meu grande erro.Se eu os tivesse trocado por uma ascensão profissional, provavelmente me olhariam com outros olhos e estariam ao meu lado.
Sei que a gente colhe o que plantamos, então devo ter sido péssima como mãe ou por hoje não ter para dar aquilo que mais dão valor - ao dinheiro. O pai, que nunca me ajudou em nada enquanto eles cresciam, hoje tornou-se o "pai-Herói", depois de ter amealhado uns trocados durante a vida, fácil uma vez que não pagava pensão e nem as despesas  comida, escola e até com as doenças que apareciam. É claro que a minha vida era muito difícil, complicadíssima com 3 filhos pequenos sem auxílio de quem deveria. Tinha que me sujeitar ao que aparecia para fazer...durante um bom tempo eu carreguei e vesti defuntos para trazer um pouco de alegria aos seus lábios. Ainda bem que tenho o testemunhos de alguns de seus amigos que não saíam lá de casa e que entendiam o quanto era dificultosa toda aquela situação... mesmo assim onde comiam 5, comiam 10. Meu segundo marido tem muitos defeitos, mas quem não os tem, não é verdade ? mas até seus trabalhos escolares nós fazíamos...cansaram de tira 10 por nossa conta. Uma vez nós fizemos o mapa grande e  detalhado da região norte ( contendo as tribos e culturas)  para uma feira de ciências todinho em durepóxi. Arrebentou... para isso nós prestávamos.

É uma grande festa... Salve os Ibejis! Lembro sempre com muita alegria essa data.

São Cosme e São Damião são santos católicos com grande receptividade entre as camadas afro-brasileiras do Recôncavo baiano. Seus nomes de batismo são Acta e Passio, nascidos na Arábia do século III, de família nobre e cristã. Os irmãos gêmeos estudaram medicina na Síria e exerciam a profissão gratuitamente. Acusados de feitiçaria, por realizarem milagres, foram jogados de um despenhadeiro – Assim conta a história. Em outras versões ouve-se que tentaram matá-los de várias formas, mas não conseguiram. Por fim foram degolados. Entre seus milagres estão a cura e a materialização (após a morte) para ajudar crianças vítimas de violência.São associados aos Ibejís, divindades gêmeas do Candomblé. Apesar do catolicismo oficial venerar a figura de Cosme e Damião como santos adultos e que dedicaram a vida a praticar a medicina caridosa, os mesmos santos “correspondem” a entidades infantis nos cultos afro – brasileiros, e é justamente dessa maneira que Cosme e Damião são venerados pela maior parte de seus devotos: os santos meninos.

♪ ♫ "São Cosme e São Damião
Cheira cravo, cheira rosa
Cheira flor de laranjeira
Vadeia Cosme, vadeia
Vadeia Cosme na areia". ♪ ♫

EU AMO ESSA FESTA!


Por amor a Deus e ao próximo, consagrastes a vida no cuidado do corpo e alma dos doentes. Abençoai os médicos e farmacêuticos. Alcançai a saúde para o nosso corpo. Fortalecei a nossa vida. Curai o nosso pensamento de toda maldade. A vossa inocência e simplicidade ajudem todas as crianças a terem muita bondade umas com as outras. Fazei que elas conservem sempre a consciência tranqüila. Com a vossa proteção, conservai o meu coração sempre simples e sincero. Fazei que eu lembre com freqüência estas palavras de Jesus: “Deixai vir a mim as criancinhas, porque delas é o Reino de Deus”.
São Cosme e São Damião, rogai por nós, por todas as crianças, médicos, farmacêuticos e enfermeiros.




quarta-feira, 26 de setembro de 2012

SENTA QUE LÁ VEM MAIS UMA HISTÓRIA.



A medida que vou construindo o meu blog "A Colecionadora de Silêncios", vou partilhando algumas de minhas histórias ( de vida) com vocês. Ele ainda está meio desordenado, mas logo que tomar corpo, vou ajeitá-lo sequencialmente.
Hoje eu levo vocês para o meu ano de 1999, mais ainda para o início do mês de abril, onde eu trabalhava como administradora de um condomínio na Barra da Tijuca chamado "Nau da Barra"...como eu fui parar lá? Ah, essa é uma de muitas histórias fantásticas ( sobrenaturais) e inacreditáveis que aconteceram na minha vida -  com a conspiração do Universo e a ajuda dos  chamados "Anjos", que vou deixar para contar em outra oportunidade.
Pois bem, foi exatamente no mês de abril deste ano que comecei a perceber algumas alterações no meu corpo, um sangramento menstrual além da normalidade. Como trabalhava o dia inteiro e precisava daquele salário para colocá-lo nas despesas de casa e de meus filhos, fui deixando o tempo passar, negligenciando um problema que se tornou muito mais sério meses depois. O problema se agravou a ponto de não poder mais trabalhar, pois os sangramentos iam aumentando com o passar do tempo, impedindo que saísse de casa.Como desgraça nunca vem sozinha, nesta época meu marido estava desempregado, o dinheiro só vinha do meu trabalho que passei a não ter. Como nunca tive nada na minha vida, só me restava o hospital público. Daí fiz uma inscrição e comecei a esperar a data da consulta, marcada para 3 meses depois. Só que a doença foi se agravando, o sangramento piorando, aumentando cada vez mais. No desespero, procurei a minha mãe e contei o caso para ela. Respondeu que iria consultar o seu médico para ver o que poderia ser. Pois bem, o médico dela ficou apavorado e pediu que fosse até lá para ser examinada e acabou descobrindo que tinha um caso raro de mioma, o chamado "mioma parido", que abria uma cavidade por dentro e ia acabar morrendo se não fosse operada de emergência o mais rápido possível. Esse mesmo médico, diante da gravidade do problema, ligou para a minha mãe se prontificando a operar-me de graça, mas não poderia pagar a equipe de  anestesistas do bolso deles ( que cobravam R$1.500,00 ). Sabe o que ela respondeu? Que era problema meu, que eu me virasse com os meus problemas sozinha, porque ela não ia tirar os R$ 1.500,00 da despesa de casa de jeito nenhum.
Senhores, comecei a uma corrida de encontro ao tempo, a bater de porta em porta sem que ninguém me ajudasse. O tempo foi passando e já estava muito debilitada, com uma anemia quase que profunda, pois meu hematócrito chegou a 19, onde o normal seria 44 na mulher. Já não comia porque não sentia apetite, tinha taquicardias constantes e um sangramento que não me deixava sair do banheiro. Para se ter uma ideia, eu colocava uma toalha de banho entre as pernas e retirava 5 minutos depois, lotada de placas de sangue. Um dia, depois de passar a madrugada debaixo do chuveiro vendo a minha vida se esvair na água, meu marido me pegou pelo braço e me levou até ao Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes. E lá, logo disseram que não tinha vaga para internação. Num ato de desespero ele tirou a carteira de Imprensa do bolso e disse que iria chamar os jornais se ele tivesse que voltar comigo naquele estado para a casa e me ver morrer sem socorro. Bastou para a vaga aparecer e começava ai uma longa jornada de recuperação até a minha cirurgia, pois eu estava totalmente debilitada, com pressão, glicose, tudo alteada por conta da anemia.Fiquei 25 dias internada tomando sangue quase que diariamente ( porque saía tudo por baixo), de repouso absoluto e sendo medicada para então poder ser operada e me livrar de vez daquela agonia. Durante esses 25 dias internada e deitada num leito de hospital quase à morte, minha mãe e meus irmãos não se deram ao trabalho de levantar a bunda do seu conforto de seus lares para irem me visitar, e isso  me levou a questionar que tipo de ser humano era aquele que tinha me parido. Porque eu jamais deixaria uma pessoa sem socorro ( mesmo um desconhecido), a não ser que não tivesse nenhuma forma de ajudar, o que não era o caso dela. Minha mãe sempre foi uma pessoa que fez questão de mostrar para os outros que é uma boa pessoa, uma boa professora quando estava na ativa, uma boa avó, uma boa esposa, uma boa vizinha, uma boa patroa, uma boa mãe ( para os meus dois irmãos, porque para mim ela sempre fez questão de dizer desde pequenina que não gostava de mim, e que filho ela só tinha parido dois).

terça-feira, 25 de setembro de 2012

SOLIDARIEDADE.

"Que se fechem todas
as portas, mas que
deixem uma pequena
fresta para que eu
possa sonhar em passar !"
- Vulto Madhiba 

Manifeste seu compromisso com a cidadania e sua rejeição a toda forma de violência e exclusão. Solidariedade com a vida, com toda forma de vida. Solidariedade com a Paz.
Faça parte de um grupo que saiba sua importância dentro da humanidade.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

ANJOS


São Tomás de Aquino afirma que os anjos carregam mensagens e distribuem sementes de intuição entre as pessoas. Aquela transmissão de pensamento, aquela sensação que você não sabe explicar, aquele sonho que se revela profético pode
 ser um anjpo soprando no seu ouvido.
A visão do teólogo dominicano é, obviamente, católica, mas os anjos não são privilégio do catolocismo.Os judeus, por exemplo,têm com eles uma profunda relação
Mas anjos de carne e osso também existem. Basta lembrar daquelas pessoas amigas que estão sempre ali, nos oferecendo ajuda e proteção. Gente de semblante sereno, brilho no olho, voz mansa e aura fosforescente.
Pense bem e você verá: esses anjos também são fundamentais na vida da gente.
Sem contar com aqueles completamente desconhecidos, que nunca vimos mais gordos ( e nem mais magros ), mas que, quando cruzam o nosso caminho, deixam um rastro de luz.
Mas atenção, há quem defenda que nem só de anjos bondosos e a fim de ajudar é feito o universo espiritual. Segundo a Bíblia, só existiam anjos bons num primeiro instante. Depois, em um segundo momento, eles se dividiram entre o bem e o mal.
Os anjos da guarda são os mais populares e, dizem, atarefados.
Bem, reza a lenda que, quando uma criança nasce, um determinado anjo passa a protegê-la 24 horas por dia. É um guardião designado antes mesmo do nascimento, mas que só oferece proteção em tempo integral até os 8 anos.
Só sei que aos nos colocar à prova, eles nos ajudam a fortalecer os nossos "músculos virtuosos", testando a nossa moral e provando que somos do bem.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

PAIXÃO PELA FOTOGRAFIA.

Amo fotografar. Enquanto adolescente já produzia alguns milagres com aquela máquina Kodack que vinha com uns cubos de 4 flash. O que mais gostava de aprisonar era o por-do-sol... depois de reveladas, saiam imagens incríveis.
Hoje ainda amadora, tenho a mesma curtição, por isso  vou dividir com vocês um pouco das mais incríveis daqui mesmo onde moro atualmente. Espero que apreciem.














quinta-feira, 20 de setembro de 2012

PETRÓPOLIS, UMA CIDADE DE NENHUM AMIGO.

Assim que viemos ( eu e meu marido) morar e trabalhar aqui na cidade de Petrópolis/RJ a convite de uma Rádio católica AM que não nos pagava, com o passar do tempo e falta de dinheiro para saudar nossos compromissos, tivemos que vender muitas de nossas coisas para não passarmos fome, dentre elas uma câmera de filmar importada caríssima que comprei na época das vacas gordas, quando ainda morávamos e trabalhávamos na nossa cidade - Rio de Janeiro. Graças a "presteza e a boa vontade" do povo petropolitano ( sempre tão acolhedores) em ajudar quem precisa, quase fomos despejados da casa que morávamos para debaixo de uma ponte qualquer, pois para TODAS AS PESSOAS que pedimos ajuda, nos negaram qualquer tipo de auxílio ( até mesmo a de um prato de comida ... passamos 3 meses apenas com uma refeição diária, que consistia em farinha, arroz e cebola). Dentre essas pessoas estão meus 3 filhos, aqueles que dediquei anos de amor e de liberdade para que crescessem felizes e saudáveis, até uns anos  atrás quando ainda tinha algo para oferecer (R$) e se interessavam em ter a minha presença por perto: quando precisei  e implorei para passar 15 dias no meu apartamento no Rio a fim de conseguir um lugar para morar e voltar para a minha cidade, já que em Petrópolis não se conseguia nada... por ganância, mesquinharia e olho grande não me deixaram entrar na minha própria casa ( acho que trocaram até o segredo da fechadura). Meus filhos são excelentes como amigos ( dos outros), mas péssimos como filhos... nunca me deram a mínima importância.
Lembro de todos( em Petrópolis) que pegaram os nossos curriculos, riram do nosso desespero e o jogaram no lixo; daqueles outros que compraram as nossas coisas a preço de banana, se aproveitando do nosso desespero por um prato de comida; outros que pegaram e nem pagaram, e muitos outros que nos negaram trabalho sem se quer nos deixar falar e mostrar o nosso valor. Bem, algumas outras poucas coisas eu não abri mão de vender: este equipamento fotográfico foi um deles...resistiu à fome. Não sou uma pessoa rancorosa, mas minha avó me ensinou que as histórias não podem ser esquecidas para que não se repitam... para que você não vire joguete e babaca nas mãos de quem não se interessa por você. Depois que vim para Petrópolis, me apercebi quem eram as pessoas com as quais perdi tanto o meu tempo, fiquei mais esperta . Hoje eu não desperdiço mais a minha energia com elas.

Não se iludam, tudo  nesta vida precisa ser construído em uma via de mão dupla ... 50% de cada lado. Se não for assim, desconfie e pule fora,porque não vai dar certo. Confúcio, o grande pensador, já dizia que para se conhecer as pessoas que se dizem nossos "amigos", temos que passar pela Sucesso e pela Desgraça...no sucesso verificamos a quantidade, e na desgraça a qualidade.

domingo, 16 de setembro de 2012

CACHOEIRA DO BONFIM, PETRÓPOLIS, RJ.


Eu adoro uma cachoeira. Fui criada em beira de rio e praia, pois meus avós paternos ( que eram portugueses), tinham uma casa em Itacuruçá, onde toda família passava suas férias escolares de 3 meses. Era a maior bagunça todo mundo junto num local onde nem  iluminação tinha... a geladeira era de querosene.
Hoje, eu entendo que tomar banho numa cachoeira é poluir suas águas, por isso sempre que posso, venho para o Bonfim (  Corrêas, Petrópolis) respirar e olhar essa Natureza tão bela, que está sendo ( aos poucos) degradada por pessoas inescrupulosas, que constroem irregularmente e poluem suas água com dejetos.
Não compreendo como alguém pode fazer mal a quem só lhe traz beleza e equilíbrio.


sábado, 8 de setembro de 2012

PALAVRAS


Tenho necessidade de ver as palavras pularem do papel e se mexerem dentro das pessoas, de preferência na vida de todos os dias.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

PROGRAMA MAIS VOCÊ


Hoje, dia da Independência do Brasil ,o programa "Mais Você" apresentado por Ana Maria Braga, terminou a semana com chave de ouro ao trazer um  "Risoto de Limão com Sardinha" elaborado pelo Chef JoaquimKoerper ( um dos melhores Chefs da Península Ibérica), depois de ter desfilado pelo programa profissionais renomados da Arte da Culinária  como a maravilhosa Roberta Sudbrack , o espetacular ( em todos os sentidos) Emmanuel Bassoleil , o fantástico Claude Troisgos e o sensacional Laurent Suaudeau. Mas uma coisa hoje  também  me deixou muito feliz, além ( é claro) de poder aprender com esses profissionais tão gabaritados, que foi a presença do ganhador do Super Chef 2011- o Chef Thiago Arnaud,  onde acompanhei toda a sua trajetória no desafio, torcendo e votando por ele no final. Também o programa  nos proporcionou pedaços da  viagem  do Chef Thiago Arnaud à França... o seu passeio naquela Feira de Gastronomia que me deixou estupefata em meio a  tantos produtos e utensílios que podem ser encontrados num só lugar e, é claro, o seu pedido de noivado as margens do Sena.
Eu sou apaixonada pela Culinária, meu sonho sempre foi a de ser uma Chef e viajar pelo mundo experimentando sabores, mas  tive meus 3 filhos muito cedo, parei toda minha vida em função deles, pois queria poder cuidar e acompanhar de perto o seu crescimento. Quando dei por mim, tudo tinha passado muito rápido e as dificuldades da vida me fez abrir mão de muita coisa, inclusive do meu sonho. Hoje, aos 54 anos de idade a única coisa pela qual espero é a morte. Nada mais pode ser feito nesse sentido. Os filhos que tanto amava foram embora, não me visitam porque não tenho nada para oferecer que lhes interessem. Vivo  com o marido do segundo casamento, no qual sou casada há 16 anos, pois o pai de meus filhos foi embora de casa quando os filhos ainda eram pequenos, me deixando sem emprego, sem nada dentro de casa ( pois encostou um caminhão e levou tudo, inclusive roupas e documentos da gente para montar casa com sua amante)e sem pensão. Meu marido trabalha numa Rede de Supermercados  na cidade onde moro atualmente, e ganha um pouco mais que um salário mínimo para pagar um aluguel de R$ 700,00. Ou seja, vivemos num eterno "tira dali para colocar aqui",pulando igual pipoca, pois desde que saí da minha cidade Rio de Janeiro e vim para a região serrana, não consigo um trabalhar, mesmo sendo formada em Letras. Mas o que eu amo e sei fazer bem é cozinhar,infelizmente meu marido é uma pessoa que nunca incentivou muito esse meu lado, morre de vergonha só de pensar me ver vendendo comida pela rua e prefere que vivamos nessa mesmice e dureza...é que como ariana me cobro muito, e acho sempre que tudo que eu faço não está a altura de ser comercializado. Não está pronto, entende ?  O meu grande sonho seria o de me matricular naquela famosa escola de Culinária Francesa, "The Cordon Bleu" e sair de lá com uma doma bordada ( um sonho que vai ficar para a próxima encarnação). Sou uma pessoa muito disciplinada que adora estudar  e, dentro do meu restrito recurso, procuro conhecer um pouco mais desta arte através de livros. Agradeço ao Programa "Mais Você" da Rede Globo por ter me proporcionado alguns momentos de felicidade com a presença desses Chefs,pois a última vez que comi em um restaurante foi quando meus filhos ainda eram pequenos, creio que por volta de 1995.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

MINERAIS


Os minerais também sempre fizeram parte de minha vida. Desde pequena que recolhia pedras e conchas em rios, cachoeiras e praias...engraçado lembrar disso, porque anos mais tarde é que vamos nos dar conta de como a paixão por algo ( em nossas vidas) já se fazia presente enquanto éramos bem pequenos.


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

AMOR PELOS PÁSSAROS


Eu tenho verdadeira adoração pela natureza, em especial para com os pássaros. 
Creio que tudo começa desde que nasci e fui registrada com o nome de Silvana - do radical latino "silva" = selva. Meu nome me ensina que devo amar a Natureza, a Vida e a Deus... na próxima encarnação eu serei uma Bióloga com especialização nas aves.
Pode crer, está escrito!



quinta-feira, 30 de agosto de 2012

DISCOTECA DO CHACRINHA


♪ ♫ Roda, roda, roda e avisa
um minuto pro comercial
Alô, alô Terezinha
É um barato a Discoteca do Chacrinha ♪ ♫

Cheguei em casa agora a pouco e peguei o final do "Cassino da Fátima" no programa "Encontro com Fátima Bernardes" exibido Rede Globo de Televisão, em homenagem ao "Velho Guerreiro", e lembrei da minha época de criança/adolescente, onde ficava sentada na sala quietinha vendo aquele homem gordo e irreverente "bregamente" paramentado com roupas brilhantes e um disco de telefone no peito, com uma voz nada convencional para a época, que jogava bacalhau na platéia e dava abacaxi como prêmio, buzinando no ouvido dos calouros e gritando "♪ ♫ Terezinha... ♪ ♫ ", administrando um misto de  dançarinas com maiôs decotados exageradamente, músicos entrando e saindo do palco, equipamentos de TV rodando por baixo das pernas dos artistas, e platéia sempre acesa...tudo meticulosamente coordenado por ele.
Nascido em 30 de setembro de 1917 e falecido a 30 de junho 1988, José Abelardo Barbosa, popularmente conhecido como "Chacrinha", foi um dos maiores comunicadores de rádio e TV que o Brasil já teve. E o  fascínio que tinha por tudo aquilo  e por sua sábia arte em comunicar, foi determinante ( anos mais tarde) no momento em  que tive de optar ( com 18 anos) a profissão que iria abraçar : "Comunicação Social", uma cadeira criada há apenas 5 anos, numa época em que a ditadura era o sistema dominante de governo no Brasil.
Hoje, passados esses anos e fazendo uma rápida retrospectiva da minha vida, vejo que apliquei muita coisa daquela "bagunça organizada" dos sábados dentro dos segmentos com os quais atuei....não gosto de monotonias e nem de mesmice. No meu trabalho com alunos considerados "em risco social" nas muitas comunidades carentes do Rio de Janeiro em que atuei como professora, era conhecida como a "professora que fazia chacrinhas", afinal "quem não se comunica, se trumbica"...é o ditado mais certo que conheci. E hoje, interagindo com vocês nas Redes Sociais da vida, eu uso como marca dois bordões, também vindos desse maravilhoso comunicador, que são:  "EU ESTOU AQUI PARA PROVOCAR" e "EU ESTOU AQUI PARA CONFUNDIR". Essa sou eu.
Saudades do "Velho Guerreiro"....determinadas pessoas não deveriam nunca deixar de existir fisicamente.


terça-feira, 28 de agosto de 2012

CONTINUAÇÃO DO POST ANTERIOR

Meus primos queridos, não encarem o depoimento de ontem como mágoa. Hoje eu posso escrever e falar sobre tudo isso com muita clareza, coisa que há uns anos atrás não conseguiria. Encarem esse meu Blog "COLECIONADORA DE SILÊNCIOS" como uma espécie de exorcismo e de uma troca de experiências entre eu e os leitores.
Essas histórias podres ficaram no passado e não posso me livrar delas totalmente, porque têm um certo peso dentro do rumo que a minha vida tomou.Vou levar isso para sempre, não posso me apartar delas, é como se fosse uma segunda pele...tive que aprender a conviver com essas dores para que elas hoje não representem tanto mal, não sejam mais um impecílio para a minha PAZ INTERIOR e FELICIDADE. Num ponto me favoreceu, porque me tornei expert em certos aspectos da sordidez humana, já que tudo possui dois lados. Hoje procuro ser uma outra pessoa, feliz comigo mesma por ter entendido o processo cruel de pessoas que não estavam preparadas para serem pais. Pessoas estas que passaram todo meu crescimento despejando caminhões de frustrações em cima de mim, como se eu fosse culpada por tudo aquilo que acontecia com eles, ou que não acontecia. Eram excelente educadores dos filhos dos outros, mas só eu sei o que acontecia comigo quando a porta de casa era fechada.Meu destino foi mudado porque eles  bloqueavam tudo de bom que de mim se aproximava. Até bem pouco tempo, minha mãe me fazia de gato e sapato, dizia o que bem queria por telefone e eu ficava ouvindo feito uma babaca, sem reagir... ela se dava ao trabalho de telefonar só para me distratar.Hoje ela não tem esse poder sobre mim, porque cortei relações com TODOS, vim morar bem distante, mudei o número de meu celular e não quero saber de nada que vem de lá. Só permito que se aproxime quem realmente gosta de mim. Não admito que ninguém mais me faça mal, chega!
Amo vocês, Marluce e Aécio ♥ ♥ ♥. Como disse no post anterior, vocês são as únicas lembranças boas que tenho daquela época. Beijo e vamos tocar a vida porque ela não pára ♥

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

MEUS PRIMOS DO CORAÇÃO


Minha mãe sempre foi uma pessoa  preconceituosa e autoritária. Por conta disso, me excluiu do convívio de tios e primos dos 12 irmãos que ela teve. Nem os irmãos dela eu conheci... melhor, só conheci e convivi ( muito pouco com apenas cinco que foram a minha avó Maria , meu primos José Antonio, Mariza e a uma outra prima, que já faleceu, chamada Luiza e a minha tia Neuza, que enquanto teve uma grana ela não saía de sua casa nos dias de domingo. Depois que essa minha tia foi abandonada pelo marido e perdeu tudo, nem a porta de sua casa para ela, abria). Mesmo da família de meu primo Aécio, ela só foi se aproximar melhor quando a vida de vocês melhorou, depois que foram para Campo Grande abrir um negócio próprio. Para ela o dinheiro é mais importante do que tudo e quem é pobre, está riscado de seu convívio. Ela
afastou toda família do nosso convívio, porque tinha vergonha por serem pobres, não gostava que batessem em sua porta e quando o faziam, ela nem atendia, mandava o poreteiro dizer que não estava.
A tese dela era: tem dinheiro, presta. Não tem, fora ! E assim ela fez com a gente a vida toda, mostrando que o dinheiro é a coisa mais importante do que o convívio sócio-familiar. E talvez por eu pensar diferente dos meus irmãos ( porque tive muito contato com a minha avó materna que ara pobre), ela tenha me excluído da convivência do restante, porque ela sempre me dizia ( desde pequenina) que não gostava de mim porque tinha cara e jeito de pobre.Realmente, eu morria de vergonha daquele jeito dela de metida, que torcia o nariz para tudo, fazia comentários jocosos dos parentes ( como se ela fosse a melhor) e gostava de fazer pouco das pessoas, olhando-as de cima... sempre foi assim e a velhice não a fez mudar de opinião.lembro bem por ocasião dos presentes de Natal...o quanto ela ria e debochava daquilo que ganhava. Já naquela época tinha total entendimento de que aqueles presentes que ganhávamos era a representatividade de um ato simbólico, uma pequena lembrança para selar aquela reunião festiva familiar, mas ela parecia que não.
Meu pai coitado, esse era um banana e um fantoche nas mãos dela... viviam as turras, mas ele não tinha coragem de bater de frente com ela, mesmo diante de absurdos que via e ouvia de sua boca. E como brigavam... porque na casa dela só entrava quem ela queria e no momento que ela queria. Ao que cabia a ele ( pai) era o de trabalhar e colocar o dinheiro nas mãos dela. Por conta disso, pouquíssima parte da minha infância/adolescência eu sinto saudades. A prova final de sua grande falta de noção sobre os valores mais importantes da vida e de sua autoridade, se deu por conta do falecimento de meu pai, quando meu tio Eduardo ( um de seus irmãos), quis acender uma vela para iluminar a passagem de meu pai ( um ato simbólico dentro daquilo que ele acredita ser verdadeiro) e a minha mãe não permitiu. Não estava presente ao acontecido, horas mais tarde, quando cheguei ao cemitério, ela fez ( como sempre), fez um comentário jocoso a esse respeito. E vocês, primos Aecio e Marluce eram os primos que mais gostava, talvez pela proximidade da idade, afinidade, sei lá, talvez até porque me faziam rir. Lembro da minha vida presa dentro de um quarto e ficava torcendo para nos dias de sábado ensolarados do Rio de janeiro, ela deixar eu ir para a casa da Marluce... me sentia muito sozinha e queria participar daquela farra na piscina... qual nada!. Foram pouquíssimas vezes que fui até à casa dela... creio até que por maldade mesmo, pois tudo que me contrariava era o que ela ( mãe) acabava fazendo.Gostava muito do meu tio Eduardo, creio que por conta da semelhança com meu pai, ou até porque ele me dava atenção, conversava comigo e me fazia sorrir com as bobeiras que vivia inventando. As fases que mais dou risadas quando lembro, vocês estão presentes, muito bom.
Obrigada a vocês dois - Marluce e Aecio -  pelos poucos momentos de felicidade que me proporcionaram naquela época. Só mesmo vocês dois me fazem sentir saudades daqueles tempos tão tristes para mim, onde muitas coisas até hoje tento esquecer ♥ ♥ ♥
Perdoem a minha franqueza, pode até ser que não tenham gostado de ler o que escrevi, mas essa é a minha essência: detesto hipocrisias. Talvez por ter sido criada num ninho de. Sou uma pessoa que sabe o que é bom, gosta do que é bom, mas detesta fazer pouco de quem quer que seja. Também não quero do meu lado quem não gosta e não fecha comigo. Essa sou eu. Eu amo vocês, meus queridos e inesquecíveis. Vocês terão sempre um lugar no meu coração.

domingo, 26 de agosto de 2012

SENTIMENTO DE CULPA ?


SENTIMENTO DE CULPA ? Eu não me sinto mais culpada por nada, estou fora desse circuito. Sou responsável pelos minhas palavras e atitudes, respondo por todos elas, se necessário.
Sofri anos e anos da minha vida com pais, familiares e conhecidos tentando colocar em mim a culpa pela suas atitudes erradas, por suas frustrações. Depois de muito estudar, ler e me formar ( e continuo lendo), finalmente entendi o processo perverso dessa lógica, que começou lá com o cristianismo.
Hoje, quero que todos eles vão para aquele lugar, de preferência para à PQP...destilar o veneno bem longe de mim, e divirtam-se com as suas consciências culpadas, se é que eles as têm.
Você leva porrada de todos os lugares, fica girando em torno deles porque se acha culpada por algo que não compreende bem, e no momento que precisa TODOS lhe fecham a porta esperando você cair para continuar falando mal. Dessa forma ( isso é uma roda) será sempre assunto de comentários jocosos nas reuniões familiares. Quer saber, meta o pé nessa gente acha que o mundo gira em torno de seu umbigo . Se parar para pensar, sempre esteve sozinha e pior, com sua vida exposta a comentários alheios... então porque continuar perto de quem lhe faz mal ? Saindo fora dessa gente perversa, eles vão esquecer da sua existência, porque além de falarem mal, adoram de sugar as nossas energias, usufruindo da nossa boa vontade, já que nos sentimos culpadas, e deixem que procurem outra pateta (o) para se divertirem
Evidente que não é fácil de se livrar, muito menos desapegar de quem a gente ama ou quer bem, mas perceba que o sentimento deles para com você é uma via de mão única. Graças a mim mesma na eterna busca pelo conhecimento, consegui me libertar dessa p*rra e mando qualquer um para a #PQP que OUSAR TENTAR apontar o dedo para mim e transferir de lá para cá quaisquer frustrações. É claro que para tudo se tem um preço, e para me livrar dessas cobras peçonhentas, hoje vivo eu e meu marido apenas: só contamos conosco, não morremos e somos felizes ao nosso jeito... no final tudo se acomoda e acabamos nos habituando. Hoje eu só fecho com quem está realmente a meu lado. Muita gente me fez de boba, riu e zombou de meus sentimentos, da minha boa fé e me fez de gato e sapato aproveitando-se da falta de conhecimento/experiência que tinha nesta área sórdida da natureza humana - reconheço todas elas ( uma a uma) e mais uma vez reafirmo...quero-as, cada qual com sua maldade que carrega no coração bem distante de mim.
 Faça como eu, CORTE O CORDÃO, DESAPEGUE e passe a contar somente com você, dando valor apenas a quem realmente fechar contigo, porque sozinha já você estava mesmo há muito tempo.
Eu amo todos eles e não desejo mal a ninguém..., só que quero cada qual com a sua energia podrona, bem distantes de mim.
Eu não sou a dona da verdade, mas procuro passar um pouco da minha experiência de vida, afinal é nos outros que nos reconhecemos. E o meu conselho é: nunca deixe que o inferno dos outros invada seu paraíso.

sábado, 25 de agosto de 2012

HISTÓRIA DE UMA FIAT 147 L

Uma ocasião em minha vida, meu ex marido comprou este FIAT 147 enquanto esperava o dinheiro do seguro de um Dell Rey que tinha sido roubado, só mesmo para não ficarmos a pé comprou um carro desse usado e cheio de problemas. Naquela época nossos 3 filhos ainda eram pequenos. Ave Maria, o que empurrávamos para frente e para trás não estava no gibi! Lembro uma vez, época de festa carnaval, fomos para uma pousada chique em Vassouras passar os dias de carnaval com as crianças. Quando ele parou na portaria para descer as malas e as crianças, o carro começou a ferver e enfumaçar... que vergonha! Chegamos na hora do almoço, o restaurante estava cheio com hóspedes almoçando e o povo que não estava próximo à janela, correu para ver do que se tratava.Subimos incógnitos para o quarto a espera do pessoal que estava almoçando, acabar de comer... só um tempo depois resolvemos descer porque as crianças estavam cheias de fome ( e nós, com a cara no chão de vergonha). Estávamos acostumados a frequentar aquela pousada, mas não com aquele carro cheio de problemas kkkkk FOI UM MICAÇO! Hoje, passado esses anos, lembrando da cara que fizemos e do mico que pagamos, dou boas gargalhadas. Tenho algumas outras histórias hilárias para contar por conta desse carrinho.
Seu slogan na época era; Fui Iludido Agora é Tarde!

domingo, 12 de agosto de 2012

DIA DOS PAIS


FELIZ " Dia dos Pais "....se o seu pai já se foi como o meu, hoje é o dia para relembrar só coisas boas. Se ele ainda está entre vocês, aproveitem para curtir muito não só este dia, mas todos os restos de seus dias, porque depois que a Morte o levar, não adianta enfeitar lápide. 
Cada dia longe daqueles que nos deram à Vida, é um dia a menos que deixamos de aprender a caminhar por esta estrada tão dolorosa e solitária. Seu pai pode não ser aquilo que você tanto esperava, mas dele veio parte de seu bem mais mais precioso - a sua Vida. 
Estamos sempre por um fio, por este motivo, devemos fazer pelos nossos enquanto estão entre nós, porque pior que a dor da perda, é a dor da consciência culpada.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Carta aos meus leitores ( parte I)


Meus amigos, obrigada por suas palavras carinhosas para comigo,realmente a minha passagem por aqui sempre foi de muita luta, aliás a nossa passagem é sempre de muita luta ( cada um com seu carma para resgatar). Primeiro porque tive uma mãe repressora, castradora, que passou a vida me perseguindo e embarreirando todas as coisas boas de se aproximarem de mim, me excluindo, inclusive, do convívio com meu pai, irmãos, filhos ( depois que meu pai veio a falecer) e parentes com os quais me relacionava bem.
Depois, quando eu pensei que com os meus filhos seria diferente, teria ( finalmente) uma família e com ela um pouco de Paz e felicidade, com uma casa alegre, gente entrando e saindo ... a minha filha mais velha arrancou de mim ( sem a menor consideração), a única coisa boa que tinha sobrado do amontoado de merda que a minha vida sempre foi - um cão labrador que ela mesmo largou na minha mão até os três anos de idade. Chorei 4 meses seguidos ( dia e noite) a falta dele, e ela não deu a mínima bola, tão pouco a consideração de atender as minhas ligações.
Depois disso, quando aconteceu os deslizamentos na serra e precisei sair de onde estava, pois a antiga proprietária do imóvel que residia queria alugá-lo mais caro por conta da subida de preço na região, e não tinha para onde ir porque isso aqui virou uma praça de guerra a procura de lugar para morar, tive que me socar no meio do mato numa encosta, arriscando a minha vida, porque meus filhos ( que foram criados por mim com todo amor e carinho), não me deixaram passar uns dias no meu apartamento onde eles moram juntos, até que acertasse a minha vida e achasse um cantinho mais digno para morar. Então meus amigos, diante de tudo que tenho vivido e aprendido, para mim nada mais importa, já que passei a vida tendo tudo arrancado de mim.
Eu procuro ajudar os outros na medida do possível e detesto de ser rotulada de "boazinha". Diante da "máquina de moer carne" ( assim como bem disse) que foi e está sendo a minha caminhada aqui neste plano, procuro auxiliar meu próximo do jeito que posso, usando conhecimentos adquiridos nas faculdades que cursei para amenizar a dor de quem não saber nem ler, quanto mais se defender da Vida. Somente isso. Não o faço porque sou "boazinha", o faço porque não gosto de covardias, embora tenha consciência que tenho um limite imposto pela própria Vida para adentrar o espaço do outro. Eu e meu marido passamos fome nesta cidade sem que ninguém se importasse com o nosso problema - todas as portas que batemos foram fechadas no nosso rosto sem a menor consideração ao próximo.